top of page
  • clarissaliguori

Prevalência X Incidência. Qual a melhor estratégia avaliativa para programas de saúde corporativo?


A promoção da saúde e o bem-estar dos colaboradores nunca esteve tão em alta nas pautas do time de RH e da equipe de Saúde e segurança das empresas. Seja com a intenção de melhorar a produtividade, garantir um bom clima organizacional, reduzir custos em saúde ou mesmo para reter talentos esse tipo de programa faz-se cada vez mais necessário. No entanto, ouvimos muito de lideres dessa área da dificuldade em oferecer programas e eficientes e que tenham realmente engajamento por parte dos colaboradores. Muitos inclusive afirmam que estão cansados de ter iniciativas só para constar.




Ao discutir questões de saúde, dois termos frequentemente mencionados são "prevalência" e "incidência". Embora pareçam semelhantes, eles têm significados distintos e desempenham papéis cruciais na avaliação da saúde da equipe.


Vamos explorar a diferença entre prevalência e incidência e como esses conceitos se aplicam ao cenário corporativo.


Prevalência: O Quadro Atual da Saúde

A prevalência se refere à proporção de indivíduos em uma população que apresenta uma determinada condição de saúde em um momento específico. Em termos mais simples, é uma medida de quão comum uma condição é em uma população em um determinado momento. No contexto corporativo, a prevalência pode ser utilizada para entender a extensão de questões de saúde existentes entre os colaboradores, como doenças crônicas, problemas posturais e estresse.

Ao avaliar a prevalência de condições de saúde no ambiente de trabalho, as empresas podem tomar medidas proativas para desenvolver programas de bem-estar direcionados às necessidades específicas da equipe. Essas ações podem envolver a implementação de pausas ativas, atividades físicas, sessões de mindfulness e educação sobre saúde mental, visando melhorar o cenário geral de saúde e qualidade de vida dos funcionários.


Incidência: Monitorando Novos Casos

Enquanto a prevalência se concentra na proporção total de pessoas com uma condição, a incidência lida com a taxa de novos casos da condição em uma população durante um determinado período. No contexto corporativo, a incidência pode ser aplicada para rastrear o surgimento de problemas de saúde específicos ao longo do tempo. Isso é especialmente relevante para avaliar a eficácia das iniciativas de bem-estar e prevenção implementadas pela empresa.


Acompanhar a incidência de problemas de saúde permite que as empresas avaliem a eficácia de suas intervenções e ajustem suas estratégias conforme necessário. Por exemplo, se a incidência de dores nas costas entre os funcionários diminuir após a implementação de medidas ergonômicas e sessões de fisioterapia, isso indica que as ações estão tendo um impacto positivo e ajudando a reduzir a ocorrência de novos casos.


Estratégias orientada por Dados


Enquanto a prevalência oferece uma imagem do estado atual da saúde dos colaboradores, a incidência permite que as empresas monitorem o surgimento de novos casos e avaliem a eficácia de suas intervenções. Ao utilizar esses conceitos de forma conjunta, as organizações podem implementar estratégias mais eficazes de bem-estar, melhorando a qualidade de vida dos funcionários e criando um ambiente de trabalho mais saudável e produtivo.



17 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page