top of page
  • clarissaliguori

Por que ser fisicamente ativo é tão difícil para quem não está acostumado?


Porque transformar hábitos exige uma negociação intensa com o cérebro.


Estima-se que 45% dos comportamentos humanos são realizados por hábitos que se repetem como forma de ajudar o cérebro a economizar energia, segundo pesquisa da universidade americana Duke.


Transformar hábitos exige consciência e esforço, porque nosso sistema Límbico (inconsciente), responsável pelas emoções, fica o tempo todo lutando para nos "poupar", mandando sinais de fadiga e distrações (para mudar o foco) para que você minimize o esforço.


Para provocar a mudança de fato, é preciso acionar outra parte cerebral chamada cortex pré-frontal, que é responsável pelas ações comportamentais conscientes, que exigem foco e intenção. Isso significa que, mesmo diante do desconforto, precisamos treinar nossa capacidade de aprendermos a lidar com situações desafiadoras.


Esse alto nível de foco pode ser desconfortável, pois seu corpo libera adrenalina e te deixa agitado. No entanto, é assim que o seu cérebro irá entender que se trata de algo importante para aprender e transformar.




Nossa diretora cientifica, Leandra Batista, preparou um vídeo que ilustra exatamente essa questão neural


Mas, esse desconforto faz parte do processo de mudança. E é como o neurocientista Andrew Huberman chama de fricção límbica, de que é o próprio sinal de que o aprendizado está de fato ocorrendo.


Como qualquer músculo, a força de vontade também é treinável. E o treino consiste na exposição gradual a situações de desafio. E a partir do momento que conseguimos mudar o "normal", criando um novo piloto automático , o sistema límbico que antes atrapalhava agora atua a favor.


É justamente nesse processo de adaptação que nós, da Pausa Ativa Ocupacional, atuamos. Entendemos e desenhamos uma rotina de movimentos individualizada, com 5 interrupções durante a jornada de trabalho. Com isso, garantimos que essa mudança de comportamento ocorra, usando de ferramentas e gatilhos que apoiam essa adequação. Usamos a força de trabalhar em equipe e a cultura organizacional para nós apoiar nesse processo.


Acompanhamos e incentivamos nossos usuários a manterem o foco mesmo nos momentos mais complicados.


Porque não é preguiça o que sentimos, ao não conseguir sair do estado sedentário. É o nosso cérebro tentando achar "desculpas" para economizar energia. Por isso, ter embasamento científico é fundamental para transformar hábitos.


Vem com a gente!


15 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page