top of page
  • clarissaliguori

As intervenções fora do local de trabalho são eficazes para reduzir o comportamento sedentário em adultos?


Foi publicado um artigo de opinião no Journal of Rehabilitation Medicine em 2023, sobre um estudo interessante publicado na Cochrane People, Health Systems and Public Health Thematic Group que revisou a literatura e analisou se intervenções baseadas em estratégias fora do local de trabalho impactava positivamente na redução do sedentarismo, dado que, como passarmos a maior parte do tempo trabalhando sentado (+70% do tempo), nós tendemos a também passar a maior parte do nosso período de folga em comportamento sedentário, por diversos fatores, que vão de cultural, ambiental, comportamental e fisiológico.



Ao analisar os estudos com rigor eles concluíram que :




Estimular exercicios durante a jornada de trabalho são mais eficientes para reduzir o sedentarismo
Promover exercícios físicos somente nos momentos de lazer são eficientes para reduzir o sedentarismo?

"As intervenções fora do local de trabalho para reduzir o comportamento sedentário provavelmente levam a pouca ou nenhuma diferença no tempo sedentário medido pelo dispositivo a curto prazo, e não temos certeza se reduzem o tempo sedentário medido pelo dispositivo a médio prazo. Não temos certeza se as intervenções fora do local de trabalho reduzem o tempo sentado auto-relatado a curto prazo"



Ou seja, aparentemente estão investindo MILHÕES em uma estratégia que não respaldo científico significativo algum. E, se puxarmos os números das empresas e ver a adesão aos benefícios de exercícios e atividade física tradicionais, baseados na prática fora do local de trabalho e promoção de movimento exclusivamente na folga, dá para inferir que o estudo está no caminho certo.


Motivo: Quem comanda e investe nas ações de gestão do sedentarismo não área de movimento e não ouvem os especialistas em movimento.



Resultado: 70% da força de trabalho está sedentária e insuficientemente ativa, a média de tempo sentado diária supera 70% do dia, 99% das pessoas preferem usar elevador, escadas rolantes e ligar para delivery a se movimentar e os indicadores de doenças e afastamentos por doenças musculoesqueléticas, mentais e por doenças crônicas só aumentam, gerando enormes prejuízos à empresas e operadoras se saúde.



Lugar de promoção de atividade física e gestão do sedentarismo é dentro da rotina. É mais barato, com maior força de extrapolação e transferência do hábito para os momentos de folga e muito mais eficaz.



Fica a reflexão!!



Sentar é o Novo Fumar


2 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page