top of page
  • clarissaliguori

Sentar é o novo fumar - não só pelo mal que faz a saúde, mas por questões culturais

Sentar é o novo fumar, não apenas pelo mal que faz a saúde, mas por  questões culturais
Sentar é o novo fumar

Sabe aquela máxima que ficar muito tempo sentado é o novo fumar? A verdade é que passar o dia todo na cadeira pode trazer problemas sérios para saúde, como problemas no coração, diabetes, ossos mais fracos, um risco maior de alguns tipos de câncer e até favorecendo transtornos mentais.


E esse fato está relacionado com uma questão cultural. Antigamente, nós nos movimentávamos muito mais, no entanto a tecnologia mudou o jogo. Agora, passamos o dia o dia inteiro no trabalho sentados e isso está nos enlouquecendo aos poucos.


Até na hora de se divertir, o padrão mudou. Antes, a diversão era correr, jogar bola, essas coisas. Hoje em dia, muita gente passa o tempo livre só na frente das telas, e isso não está ajudando a manter o corpo em movimento.


Para resolver essa situação, precisamos conscientizar e agir rapidamente. Promover campanhas, ao estilo das que foram feitas que ajudaram muitas pessoas a largarem o cigarro, dar estímulos para as pessoas fazerem mais pausas durante a jornada são essenciais para nos incentivar a nos mexermos mais.

Nesse contexto, surge o SoftwareSmartPushBreak, desenvolvido pela Pausa Ativa Ocupacional. Este sistema avançado utiliza tecnologia de ponta e pesquisas científicas para personalizar lembretes de intervalos, adaptados às necessidades individuais. Ele avalia o nível de estresse, a ergonomia e o tempo sentado, fornecendo recomendações personalizadas para pausas no computador do usuário.


O objetivo não é promover o monitoramento de produtividade ou fiscalização do indivíduo. O SoftwareSmartPushBreak é um aliado das equipes de saúde e segurança do trabalho, respeitando as leis de privacidade e proteção de dados. Sem capturar imagens, coleta dados essenciais para análises populacionais, sem foco individual.


As pausas sugeridas são curtas, mas eficazes, variando de 2 a 5 minutos a cada 1h ou 2h sentados, facilitando a implementação na rotina de trabalho e promovendo a autonomia do colaborador no autocuidado.


O desafio é grande: precisamos entender que ficar sentado demais é ruim para saúde e, ao mesmo tempo, precisamos mudar essa cultura de ficar parado. Assim como o cigarro, ficar muito tempo sentado não é só um problema isolado, é um problema social real e estamos aqui para transformar essa realidade.


27 visualizações0 comentário

Комментарии


bottom of page